Constelações Tukano e artistas em Berlim

Constelações Tukano e artistas em Berlim

O artista do grafite Raí Campos e indígenas do Alto Rio Negro participaram de agenda na capital alemã como resultado de uma parceria nascida no Amazonas.

O grupo desenvolveu uma série de obras artísticas sobre o ciclo anual do Rio Tiquié e a importância das constelações do povo Tukano para manutenção da cultura e da vida – um trabalho feito em total coletividade entre os indígenas do Alto Rio Negro, Museu Etnológico de Berlim e Instituto Socioambiental.

O trabalho foi reunido em vídeo artístico e projetado na fachada do Humboldt Forum, no coração de Berlim.

Reunidos depois em grupo, os amazonenses aparecem com equipe alemã após a projeção do vídeo artístico que reúne algumas histórias das constelações do povo Tukano

Cada integrante da comitiva recebeu uma moeda de colecionador em homenagem ao aniversário de 250 anos de Alexander von Humboldt, grande pesquisador e naturalista alemão.

Pit stop em Washington DC

Antes de seguir para Berlim, Raí Campos participou em Washington DC – capital dos Estados Unidos – de um encontro sobre arte de povos nativos das Américas, mostrando sua arte de grafite sobre trançado de palha da Amazônia. O evento, que contou ainda com manifestações artísticas indígenas, foi realizado no Kennedy Center for the Performing Artes.

Ele também foi chamado para pintar uma obra pra um leilão beneficente que contribuirá com mulheres latinas em situação vulnerável. Armou seu ‘ateliê’ no lado de fora do Art Museum of The Americas e produziu uma obra, desta vez em tela.

 

 

2 Comments

  1. Sibele Bentes

    Fiquei maravilhada com essa informação, pois participei na década de 90 ,na área de figurinos, no Documentário sobre a passagem da Expedição de Humboudt pela Amazônia . Muito especial essa matéria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*